sexta-feira, 14 de julho de 2017

A fé e um tambor








“Coragem, minha filha! Você sarou porque teve fé.” Mateus 9:22.

       Conta-se que, certa vez, o exército papal subiu o vale para perseguir os valdenses. Para alcançá-los, os soldados tinham que passar por um estreito desfiladeiro. Os valdenses ouviram sua aproximação e oraram fervorosamente por livramento.

Alguns minutos depois, enquanto o inimigo avançava, uma densa neblina começou a se formar nos altos picos. As nuvens desceram rapidamente e finalmente caíram sobre o desfiladeiro. A escuridão tomou conta do caminho, e os soldados não podiam enxergar para onde estavam indo. Em seu desespero, começaram a empurrar e cutucar uns aos outros. Alguns caíram nas águas caudalosas do rio e se afogaram. O restante dos homens fugiu, e os valdenses foram salvos.

       Alguns anos depois, o mesmo exército marchava em direção ao abrigo natural dos valdenses. Não demorou para que o povo indefeso ficasse encurralado num vale entre as montanhas. Quando faltavam alguns quilômetros para encontrá-los, os soldados já se gabavam de seu sucesso.

       Então, os soldados ouviram o som de cânticos. Eles riram mais ainda. O povo de Deus orava repetindo o Salmo 46: “Deus é o nosso refúgio e fortaleza, socorro bem presente nas tribulações.”

       – Vejamos se o seu Deus vem para livrá-los – disseram os soldados.

       Então, durante a madrugada, eles ouviram um som diferente dos cânticos. Era o toque de um tambor, que se aproximava mais a cada minuto. Os soldados olharam uns para os outros, confusos e temerosos. Chegaram à conclusão de que o barulho representava um poderoso exército marchando para ajudar os valdenses. Em pânico, eles abandonaram suas armas e fugiram apressadamente. Os valdenses foram salvos mais uma vez por causa da força de sua fé.

       O mais curioso foi saber mais tarde que uma criança havia encontrado um tambor na noite anterior e resolveu brincar batendo nele. Deus usou uma criança e um tambor para salvar Seus seguidores.



Nenhum comentário:

Postar um comentário