segunda-feira, 5 de junho de 2017

Nossa maior necessidade



Buscai, pois, em primeiro lugar, o Seu reino e a Sua Justiça. Mateus 6:33, ARA.

       Conta-se que, quando o famoso escritor Rudyard Kipling visitou os Estados Unidos pela última vez, ficou muito doente. Com febre alta, recebeu a visita de um médico. Como era tarde da noite, foi-lhe recomendado repouso absoluto.

       Mas a febre não abaixava e, durante toda a madrugada, Kiplig delirava e dizia: “Eu preciso... eu preciso!”

       A enfermeira que cuidava dele ficou intrigada com suas palavras, mas não quis interromper seu sossego. Kipling insistia em repetir as palavras “eu preciso”. E ela não pôde deixar de lhe perguntar:

       – Senhor, do que o senhor precisa?

       – Eu preciso de Deus! – respondeu o enfermo.

       A exemplo de Kipling, muitos só descobrem a importância de Deus no momento final da vida. Outros vão vivendo como se Deus nem mesmo existisse. Perdem a oportunidade de buscar em primeiro lugar o Seu reino e a Sua Justiça.

       Muitas vezes, Deus faz um convite para que entreguemos nosso coração a Ele, como fez certa vez com um menino:

       – Meu filho, dá-Me o teu coração.

       – Ainda não – disse o menino. – Mais tarde.

       – Meu filho, dá-Me o teu coração agora – pediu Deus ao jovem.

       – Ainda não. Eu o farei quando casar e tiver minha casa – foi a resposta.

       – Meu filho, dá-Me o teu coração agora – insistiu Deus com o homem.

       – Ainda não posso. Estou cuidando dos meus negócios. Quando tudo estiver em dia, então Te seguirei.

        Assim, o homem foi levando a vida, até que morreu inesperadamente.

Deus está chamando você hoje. Ele quer entrar definitivamente em sua vida. Que resposta você vai dar?





Nenhum comentário:

Postar um comentário