quinta-feira, 29 de setembro de 2016

O resgatador















Acaso, sou Deus apenas de perto [...] e não também de longe? Jeremias 23:23, ARA.


      A guerra da Bósnia foi uma das mais sangrentas do final do século passado. Em 1995, o avião do piloto americano Scott O’Grady foi abatido por um míssil sérvio. Antes de o avião explodir, o piloto foi ejetado e caiu no meio da selva.
      Scott tinha agora apenas um kit de sobrevivência, sua arma e uma faca. Os suprimentos duraram apenas dois dias. Então, para sobreviver, ele bebia água da chuva e se alimentava de insetos e larvas.
Enquanto isso, o Conselho de Segurança dos Estados Unidos e o presidente da nação planejavam os detalhes do resgate do piloto. Seria uma operação arriscada, longe da zona de segurança. Mas Scott não poderia ser abandonado.
      Então, seis dias depois do acidente, dois aviões e quatro helicópteros decolaram de um navio no mar Adriático. Com um pequeno rádio, Scott anunciou sua posição e, minutos depois, viu o helicóptero descer em sua direção.
      Soldados sérvios estavam acompanhando o resgate e dispararam um míssil. Felizmente, o míssil errou o alvo. Scott já estava dentro do helicóptero quando escutou as balas de metralhadoras sérvias atingindo a couraça da aeronave. Scott O’Grady estava exausto, faminto e com início de hipotermia, mas mesmo assim conseguiu cumprimentar aqueles que o resgataram. Mesmo longe de casa, ele se sentia reconfortado.
      Pensando na salvação de Scott O’Grady, me lembro do verso de hoje. Deus nos ama e é capaz de ir aonde for preciso para nos regatar. Mesmo que eu esteja perdido na selva do pecado e da solidão, Ele dará um jeito de me encontrar.

      “Ocultar-se-ia alguém... de modo que Eu não veja?” é a pergunta de Deus. Sejamos, portanto, agradecidos ao Deus que sempre quer nos encontrar.



quarta-feira, 21 de setembro de 2016

A embarcação de Jesus



 
 
 
 
 
Pois a Minha casa será chamada de “Casa de Oração” para todos os povos. Isaías 56:7.

      A igreja é importante para você?

Certa vez, um rapaz encontrou o famoso evangelista Billy Sunday e lhe perguntou:

      – Pode alguém alcançar o Céu sem ir à igreja?

      – Sim, mas isso seria como atravessar o Oceano Atlântico a nado, tendo a seu dispor uma grande embarcação.

      Sem dúvida, a igreja é uma grande embarcação, e como todo navio, ela range, balança e muitas vezes parece que vai afundar. Mas ela certamente chegará ao destino. Afinal, Cristo está ao leme.

      Uma pergunta que muitos fazem é: “Por que existe a igreja cristã?” Eis algumas razões: ela existe para:

·        A adoração a Deus.

·        Levar o evangelho àqueles que não conhecem a Jesus.

·        Unir as pessoas na esperança do retorno de Jesus.

·        Fortalecer a vida de oração.

·        Consolar os que estão tristes.

·        Ajudar os que não têm bens materiais.

·        Estimular a integridade e a santidade cristãs.

·        Ensinar o exemplo de Cristo às pessoas.

·        Servir como auxílio para a família.

·        Ser uma luz para a comunidade.

·        Levar as pessoas a uma vida de fé vitoriosa.

      Outras razões poderiam ser colocadas na lista acima. No entanto, estas são as principais e devem ser suficientes para que entendamos a importância da igreja no mundo em que vivemos.

      Referindo-se ao Seu povo no passado, Deus disse: “E Me farão um santuário, para que Eu possa habitar no meio deles” (Êxodo 25:8, ARA). Na igreja, temos a oportunidade de ter um encontro mais profundo com Deus e Seus anjos. Essa é uma oportunidade que você não deve perder!
 
 

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

O que é mais importante?



 
 
 
 
 
Procurem a ajuda de Deus enquanto podem achá-Lo. Isaías 55:6.

Um homem resolveu caminhar pela praia logo cedo. Meia hora depois, ele avistou algo brilhante trazido pelas ondas. Era uma lâmpada. Ao ser esfregada, um gênio saiu dela e disse:

– Você tem direito a um pedido. Apenas um.

O homem ponderou por alguns minutos, e então disse:

– Quero o jornal do ano que vem com o resultado da loteria.

Em meio a um redemoinho de fumaça, o gênio desapareceu. Aos pés do pedinte ficou o sonhado jornal. Emocionado, o homem sentou-se para dar uma olhada. Conhecendo o resultado da loteria do próximo ano, ficaria milionário. Nesse momento, um pequeno vento fez o jornal cair de suas mãos. Ao abaixar-se para pegá-lo, notou o que estava escrito na página oposta. Era a notícia de uma pessoa que morrera em um assalto. O nome da vítima lhe chamou a atenção: era o dele!

Esta história é apenas ficção, mas ninguém discorda de que a vida é muito curta. E, nesse curto período, Deus bondosamente permite que tenhamos um coração que bate mais de cem mil vezes ao dia e um cérebro capaz de armazenar milhões de informações. Ele nos dá também a oportunidade de escolhermos o que colocaremos em primeiro lugar em nossa vida.

Então, não podemos errar, como fez o homem da história, pois a Bíblia diz: “Procuras tu grandezas? Não as procures... (Jeremias 45:5, ARA). É melhor agir como Salomão quando pediu sabedoria a Deus. “Se alguém tem falta de sabedoria, peça a Deus, e Ele a dará porque é generoso e dá com bondade a todos” (Tiago 1:5).

Acima de tudo, devemos buscar a Deus enquanto temos o fôlego de vida, e aproveitar todos os momentos para falar sobre o amor de Jesus.

Coloque hoje em seu coração a letra deste hino maravilhoso:

“Estas mãos que Deus me deu, foram feitas pra servir

O vizinho ao lado meu que não sabe mais sorrir!

Através de minhas mãos, eu pretendo lhe mostrar

 O sorriso de Jesus”.