quarta-feira, 28 de dezembro de 2016

Esperança
















Como um rio que avança
sem a menor resistência
nossos dias transcorrem
pelo tempo de mudança.

No ardor da lembrança
de um ano que passou
encontramos resistência
em colo feliz - a esperança.





sexta-feira, 23 de dezembro de 2016

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

Salvador e Juiz












Está chegando o dia do Senhor. Joel 1:15.

       A volta de Jesus será um dia de festa para todos aqueles que viveram uma vida de fé na Palavra de Deus. Já para os que não se prepararam, será um dia de juízo.

       Há muitos anos, um rapaz dirigia uma carroça puxada por vários cavalos, quando perdeu o controle. A carroça desceu furiosamente a rua, indo em direção a uma ponte estreita. Um homem que estava na calçada viu o desastre iminente. Num piscar de olhos, ele deu um pulo, segurou as rédeas, e puxou-as para trás com todas as forças. Os cavalos pararam alguns metros depois. O jovem, que teve sua vida salva, ficou muito grato ao corajoso homem.

       Anos depois, um prisioneiro foi levado diante de um juiz por ter cometido um assassinato. O júri havia apresentado o veredicto de culpado. O juiz perguntou ao réu se ele gostaria de dizer alguma coisa diante da sentença estabelecida. O pobre homem olhou firmemente para o juiz e disse:

       – Juiz, o senhor não me reconhece?

       O juiz olhou com cuidado, e então balançou a cabeça negativamente.

       – Não me lembro de tê-lo visto antes.

       – O senhor não se lembra de como há vários anos deteve uma parelha de cavalos e salvou a vida de um rapaz?

       O juiz ficou pensativo por um momento, buscando o fato na memória.

       – Ó, senhor juiz, eu sou aquele homem – afirmou o réu. – O senhor me salvou uma vez, faça-o novamente.

       O juiz aproximou-se do homem condenado e disse:

       – Sinto muito, mas o seu pedido agora não pode ser atendido. Naquela ocasião, fui seu salvador, mas hoje sou seu juiz.

       Um dia, Jesus Cristo voltará para julgar o mundo com justiça. Como você está se preparando para esse dia?



domingo, 27 de novembro de 2016

Meu esplendor espiritual se foi?


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
"Quando a vida espiritual não vai bem, muitas perguntas surgem no horizonte. Começamos a questionar nossas escolhas e ações. A experiência da conversão parece uma luz que ficou para trás, não aquecendo mais o coração. Então, o desânimo pode nos levar a um distanciamento ainda maior, fazendo-nos ficar tão longe de Deus que, quando nos damos conta, um pequeno abismo se abriu e parece impossível retornar.

“Meu esplendor já se foi, bem como tudo o que eu esperava do Senhor?”4 - afirmou o profeta Jeremias em certo momento de sua vida. Quantos cristãos frustrados não se identificam com suas palavras? Como na história de Sísifo, parece às vezes que nossa experiência com Deus se resume a uma rotina monótona e desgastante, onde a oração e o estudo da Bíblia convivem com períodos de aridez espiritual completa. Quando uma pessoa enfrenta uma crise espiritual e, por fim, resolve desistir, quem teria condições de condená-la?"
 



4 Lamentações de Jeremias 3:18.


sexta-feira, 18 de novembro de 2016

Ossos... e nova confusão



















        Um grupo de cientistas brasileiros descobriu, no Rio Grande do Sul, três fósseis que poderão mudar as teorias atuais sobre a origem e evolução dos dinossauros. Os pesquisadores descobriram pela primeira vez, lado a lado, dois esqueletos de dinossauros e um esqueleto de lagerpetídeo - um animal considerado um precursor dos dinossauros. De acordo com os autores do estudo, publicado neste sábado (12/11) na revista científica Current Biology, a descoberta de que dinossauros e lagerpetídeos chegaram a conviver indica que os grandes lagartos pré-históricos podem ter evoluído de forma mais gradual do que se imaginava [mesmo com descobertas como essa, a teoria da evolução é mantida a ferro e fogo]. “Sabemos agora, com certeza [como tinham certeza antes, também], que os dinossauros e seus precursores viveram lado a lado e que a ascensão dos dinossauros foi mais gradual do que imaginávamos - e não uma rápida substituição de outros animais que viveram na época”, disse um dos autores do estudo, Max Langer, da Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto (FFCLRP) da Universidade de São Paulo (USP).

        O novo lagerpetídeo, Ixalerpeton polesinensis, e os dois dinossauros da espécie Buriolestes schultzi foram encontrados em Santa Maria, uma formação geológica localizada na região de Agudo, no centro do território gaúcho. A formação, com rochas de 230 milhões de anos [segundo a cronologia evolucionista], é considerada uma das mais antigas do mundo com a presença de fósseis de dinossauros.

        Os pequenos dinossauros pesavam aproximadamente sete quilos, tinham cerca de 1,5 metro de comprimento, 50 centímetros de altura e um crânio de apenas 13 centímetros. De acordo com Langer, trata-se do único representante estritamente carnívoro do grupo dos sauropodomorfos, que inclui dinossauros gigantes do Jurássico, como o Diplodocus e o Apatosaurus. O lagerpetídeo, um bípede, é ainda menor, com cerca de 25 centímetros de altura.

       Segundo Langer, a descoberta mostra que o Ixalerpeton e os Buriolestes foram contemporâneos durante os primeiros estágios da evolução dos dinossauros. Segundo ele, o novo espécime de lagerpetídeo tinha preservados elementos do crânio, da escápula - um osso do quadril - e de membros anteriores, além de algumas vértebras. [...]

Fonte: Estado de Minas


sexta-feira, 11 de novembro de 2016

A alma precisa respirar



 
 
 
 
Daniel abriu as janelas, ajoelhou-se e orou, dando graças ao Seu Deus. Ele costumava fazer isso três vezes ao dia. Daniel 6:10.

       As ondas batiam ferozmente contra seu corpo, mas ele não podia desistir. Da praia, a multidão acompanhava a tentativa do salva-vidas de resgatar o nadador que se afogava. Todos se perguntavam se ele teria forças para trazer o rapaz de volta.

       Após alguns minutos, que pareceram uma eternidade, o salva-vidas começou a nadar de volta com o rapaz em um dos braços. Foi uma luta dura e cansativa. Ao aproximar-se da praia, um espectador resolveu ajudar. Tirou os sapatos e a camisa e correu para o mar, avançando entre as ondas na direção do salva-vidas. Quando se encontraram, levantaram o corpo aparentemente sem vida do nadador e o trouxeram para a praia.

       – Depressa! – gritou o salva-vidas. – Abram caminho para que eu possa cuidar dele.

       Ele se ajoelhou diante do corpo, pôs a boca sobre a do rapaz e lançou o ar vivificante em seus pulmões.

       – Por que ele está fazendo isso? – perguntou uma menininha à mãe. – Ele já está fora da água, deve estar bem.

       – Não, querida – respondeu a mãe. – Ele deve respirar por si mesmo antes de poder ser considerado salvo. Se ele não respirar, nenhum oxigênio chegará ao seu cérebro. Se isso acontecer, ele poderá perder a capacidade de usá-lo.

       Todos observaram em silêncio, até que o rapaz voltou a respirar e abriu os olhos. As pessoas voltaram admiradas para casa, pela forma como o salva-vidas salvou o rapaz.

       A oração é descrita muitas vezes como a respiração da alma. Como o corpo necessita de oxigênio para sobreviver, a alma sem oração também poderá morrer. A oração é tão essencial para o cristão quanto o ar para a vida física.

       Daniel sabia disso muito bem, pois a Bíblia descreve que ele tinha o hábito de orar pelo menos três vezes por dia. E não creio que suas orações contemplavam apenas as dificuldades que enfrentava no ambiente pagão de seus pares. Tudo indica que ele orava para encontrar o companheirismo com Deus que lhe trazia a alegria e esperança. Sem dúvida, foi a vida de oração que o tornou tão íntegro e vencedor.

       Não há dúvidas: a oração faz tão bem à alma quanto o oxigênio para o corpo.
 
 

quinta-feira, 3 de novembro de 2016

Apenas uma maçaneta



 
 
 
 
 
Tirarei deles o coração de pedra, desobediente, e lhes darei um coração humano, obediente. Ezequiel 11:19.

      Você já ouviu falar da pintura de Holmam Hunt chamada “A luz do mundo”?

      Na conhecida tela do artista, há uma casa em ruínas, abandonada há muito tempo por seus donos. Em frente à janela existe um enorme espinheiro com toda sorte de ervas daninhas que cobrem todo o caminho. A porta está suja e coberta por uma espécie de musgo.

      Diante da porta com dobradiças enferrujadas, na penumbra, encontra-se a figura de um homem alto e forte, cujo semblante revela fadiga e desconforto. Com o corpo inclinado, ele está com uma das mãos levantadas para bater à porta, enquanto a outra segura uma lâmpada, cujo raio de luz penetra as frestas da velha porta.

      Tal homem representa Jesus, o unigênito filho de Deus, batendo à porta do coração do pecador. Ele bate e aguarda.

      Quando Holmam Hunt terminou sua obra sobre o Cristo misericordioso que bate à porta, resolveu mostrar sua tela para um de seus melhores amigos. Chamou-o até a oficina, pois não queria que o público a visse antes do amigo. Após olhar demoradamente o Cristo do lado de fora da porta, o amigo disse:

      – Mas, você cometeu um grande erro!

      – Que erro seria? – perguntou o artista.

      – Você pintou uma porta sem maçaneta.

     – Não é um erro – disse Hunt. – Esta porta não tem maçaneta por fora, ela só abre por dentro.

      A porta de nosso coração também só abre por dentro. Jesus não pode entrar sem nosso consentimento. Ele não vai derrubá-la para entrar. Ele bate mansamente (às vezes até insistentemente) e espera que abramos. Se fizermos isso, Ele promete transformar nosso coração de pedra num coração de carne.

      Talvez Ele esteja batendo neste exato momento á porta do seu coração. Você vai abrir?

 

quarta-feira, 26 de outubro de 2016

Descoberta arqueológica confirma história Bíblica












       Quem já leu a Bíblia provavelmente conhece a narrativa do rei Ezequias. Segundo conta a história do Livro Sagrado, ele reinou em uma cidade histórica e baniu dela todas as referências pagãs que ela possuía. Por muito tempo, especulou-se sobre a veracidade da cidade, que ficaria onde hoje é Israel. E um grupo de arqueólogos conseguiu provar que, sim, a história do rei Ezequias é realmente verdadeira. Em explorações na região, os arqueólogos fizeram a descoberta que especialistas da área e religiosos esperavam havia séculos. Lá encontraram um santuário e seu portal extremamente antigo. O portal, que foi desenterrado por inteiro pelo grupo de arqueólogos, está localizado no que hoje é a cidade israelense de Tel Lachish. Parte do portal já havia sido encontrada, mas só sua descoberta por inteiro confirmou a história.

       “O que temos hoje é algo realmente muito especial, desenterramos o portal por inteiro. E podemos afirmar que o tamanho do portal coincide bastante com os conhecimentos históricos e arqueológicos que temos sobre essa história bíblica”, afirma Sa’ar Ganor, diretor da Autoridade de Antiguidades de Israel.

      A porta encontrada é a entrada para uma área de 24,5 metros quadrados onde foram encontradas outras seis câmaras orientadas para a rua principal da antiga cidade. A descoberta foi muito comemorada tanto pela comunidade de arqueólogos como entre religiosos.


quarta-feira, 19 de outubro de 2016

Grandeza além da conta



 
 
 
 
E procuras tu grandezas? Não as procures. Jeremias 45:5, ARA.

O grande conquistador Napoleão Bonaparte nasceu em Ajaccio, na Córsega, em 1769. A França havia conquistado a Córcega um pouco antes do nascimento de Napoleão, o que fez com que ele se tornasse um nacionalista corso em sua juventude. Contudo, com a idade de dezesseis anos, ele conquistou a posição de segundo-tenente no exército francês. Aliás, conquistar seria a marca de sua vida.

Em 1793, destacou-se no cerco de Toulon, cidade que estava em poder dos britânicos. Foi promovido a general-de-brigada, e em 1796 tornou-se comandante do exército francês na Itália. Depois de algumas vitórias espetaculares, foi recebido em Paris como herói.

Napoleão participou do golpe de estado e tornou-se o primeiro cônsul da França. Com apenas trinta anos, ele se tornou um dos maiores ditadores da História. Durante os quatorze anos em que esteve como imperador, Napoleão promoveu muitas mudanças na França e criou o famoso código civil francês – o Código de Napoleão.

Napoleão persistiu em sua sede de conquista, desejoso de tornar-se o dono do mundo. Lutou inúmeras vezes contra os britânicos, declarou guerra contra a Rússia, e enfrentou a revolta de países como a Áustria e Prússia.

Em 18 de junho de 1815, sofreu a derrota final, na famosa batalha de Waterloo. Um dos motivos do fracasso naquele famoso embate foi a falta de um punhado de pregos. Pode parecer estranho, mas era comum naquela época a prática de inutilizar as peças de artilharia fincando pregos nos ouvidos dos canhões. Tapando o orifício onde se colocava a pólvora e o fogo, inutilizava-se o canhão. No momento crucial, os comandantes do exército napoleônico perceberam que os soldados que tinham os pregos estavam todos mortos. Com a artilharia britânica funcionando com força total, Napoleão avistou perplexo a derrota de seu exército.

Finalmente, Napoleão Bonaparte foi aprisionado pelos britânicos na ilha de Santa Helena, onde morreu de câncer, em 1821.

Sempre que penso em Napoleão, lembro das palavras de Jesus: "O que adianta o homem ganhar o mundo inteiro e perder a sua alma?" A maior batalha já travada por qualquer ser humano é a batalha interior, onde se acha a oportunidade constante de escolher entre o bem e o mal. Ao colocar o foco e energia em nosso próprio eu, escolhemos o caminho da derrota. Tudo aquilo que se ganha do esforço de coroar o eu resume-se em frustração e humilhação. Pode-se ganhar muitas batalhas, mas perde-se a guerra. E única guerra que não podemos perder é aquela contra o pecado. Com a ajuda de Jesus, certamente você será vencedor.
 
 

sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Salvo duas vezes



 
 
 
 
Estarei com vocês para salvá-los. Jeremias 30:11.

Ser salvo da morte uma vez já é muito bom. Imagine, então, ser salvo duas vezes. Isso aconteceu com Winston Churchill, um dos maiores estadistas do século 20.

Quando criança, Churchill morava numa enorme mansão rodeada de belos jardins. Havia ali também uma grande piscina. Um dia, várias crianças brincavam e nadavam, quando Churchill escorregou e caiu na piscina. Ele se debateu e estava quase se afogando quando o filho do jardineiro percebeu a situação. O rapaz correu e saltou na água, salvando o pequeno Churchill.

O pai de Churchill chamou o jardineiro e disse:

– Seu filho salvou o meu. O que posso fazer para recompensá-lo?

– Bem, não estou certo...

– O que ele quer estudar?

– Ele quer ser médico. – afirmou o jardineiro.

– Pagarei, então, os estudos dele na melhor universidade.

Muito tempo se passou depois desse episódio. Winston Churchill tornou-se primeiro-ministro da Inglaterra. Um dia, ele ficou doente, com uma forte pneumonia. O caso se tornou grave, e os melhores médicos foram chamados. Um deles, chamado Alexander Fleming, aplicou em Churchill uma de suas descobertas – a penicilina. Depois de algum tempo, o ministro britânico estava salvo.

Alexander Fleming era o filho do jardineiro. “Este homem me salvou a vida duas vezes”, costumava contar Churchill.

Fleming salvou Churchill e milhares de vidas através de suas descobertas científicas. Em 1945, ele ganhou o prêmio Nobel.

Deus promete nos salvar, não uma ou duas vezes, mas tantas quantas forem necessárias. Ele está mais perto de nós do que podemos imaginar. E se as angústias da vida nos levam a clamar por socorro, tenhamos a certeza de que Deus enviará o auxílio.



quinta-feira, 29 de setembro de 2016

O resgatador















Acaso, sou Deus apenas de perto [...] e não também de longe? Jeremias 23:23, ARA.


      A guerra da Bósnia foi uma das mais sangrentas do final do século passado. Em 1995, o avião do piloto americano Scott O’Grady foi abatido por um míssil sérvio. Antes de o avião explodir, o piloto foi ejetado e caiu no meio da selva.
      Scott tinha agora apenas um kit de sobrevivência, sua arma e uma faca. Os suprimentos duraram apenas dois dias. Então, para sobreviver, ele bebia água da chuva e se alimentava de insetos e larvas.
Enquanto isso, o Conselho de Segurança dos Estados Unidos e o presidente da nação planejavam os detalhes do resgate do piloto. Seria uma operação arriscada, longe da zona de segurança. Mas Scott não poderia ser abandonado.
      Então, seis dias depois do acidente, dois aviões e quatro helicópteros decolaram de um navio no mar Adriático. Com um pequeno rádio, Scott anunciou sua posição e, minutos depois, viu o helicóptero descer em sua direção.
      Soldados sérvios estavam acompanhando o resgate e dispararam um míssil. Felizmente, o míssil errou o alvo. Scott já estava dentro do helicóptero quando escutou as balas de metralhadoras sérvias atingindo a couraça da aeronave. Scott O’Grady estava exausto, faminto e com início de hipotermia, mas mesmo assim conseguiu cumprimentar aqueles que o resgataram. Mesmo longe de casa, ele se sentia reconfortado.
      Pensando na salvação de Scott O’Grady, me lembro do verso de hoje. Deus nos ama e é capaz de ir aonde for preciso para nos regatar. Mesmo que eu esteja perdido na selva do pecado e da solidão, Ele dará um jeito de me encontrar.

      “Ocultar-se-ia alguém... de modo que Eu não veja?” é a pergunta de Deus. Sejamos, portanto, agradecidos ao Deus que sempre quer nos encontrar.



quarta-feira, 21 de setembro de 2016

A embarcação de Jesus



 
 
 
 
 
Pois a Minha casa será chamada de “Casa de Oração” para todos os povos. Isaías 56:7.

      A igreja é importante para você?

Certa vez, um rapaz encontrou o famoso evangelista Billy Sunday e lhe perguntou:

      – Pode alguém alcançar o Céu sem ir à igreja?

      – Sim, mas isso seria como atravessar o Oceano Atlântico a nado, tendo a seu dispor uma grande embarcação.

      Sem dúvida, a igreja é uma grande embarcação, e como todo navio, ela range, balança e muitas vezes parece que vai afundar. Mas ela certamente chegará ao destino. Afinal, Cristo está ao leme.

      Uma pergunta que muitos fazem é: “Por que existe a igreja cristã?” Eis algumas razões: ela existe para:

·        A adoração a Deus.

·        Levar o evangelho àqueles que não conhecem a Jesus.

·        Unir as pessoas na esperança do retorno de Jesus.

·        Fortalecer a vida de oração.

·        Consolar os que estão tristes.

·        Ajudar os que não têm bens materiais.

·        Estimular a integridade e a santidade cristãs.

·        Ensinar o exemplo de Cristo às pessoas.

·        Servir como auxílio para a família.

·        Ser uma luz para a comunidade.

·        Levar as pessoas a uma vida de fé vitoriosa.

      Outras razões poderiam ser colocadas na lista acima. No entanto, estas são as principais e devem ser suficientes para que entendamos a importância da igreja no mundo em que vivemos.

      Referindo-se ao Seu povo no passado, Deus disse: “E Me farão um santuário, para que Eu possa habitar no meio deles” (Êxodo 25:8, ARA). Na igreja, temos a oportunidade de ter um encontro mais profundo com Deus e Seus anjos. Essa é uma oportunidade que você não deve perder!
 
 

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

O que é mais importante?



 
 
 
 
 
Procurem a ajuda de Deus enquanto podem achá-Lo. Isaías 55:6.

Um homem resolveu caminhar pela praia logo cedo. Meia hora depois, ele avistou algo brilhante trazido pelas ondas. Era uma lâmpada. Ao ser esfregada, um gênio saiu dela e disse:

– Você tem direito a um pedido. Apenas um.

O homem ponderou por alguns minutos, e então disse:

– Quero o jornal do ano que vem com o resultado da loteria.

Em meio a um redemoinho de fumaça, o gênio desapareceu. Aos pés do pedinte ficou o sonhado jornal. Emocionado, o homem sentou-se para dar uma olhada. Conhecendo o resultado da loteria do próximo ano, ficaria milionário. Nesse momento, um pequeno vento fez o jornal cair de suas mãos. Ao abaixar-se para pegá-lo, notou o que estava escrito na página oposta. Era a notícia de uma pessoa que morrera em um assalto. O nome da vítima lhe chamou a atenção: era o dele!

Esta história é apenas ficção, mas ninguém discorda de que a vida é muito curta. E, nesse curto período, Deus bondosamente permite que tenhamos um coração que bate mais de cem mil vezes ao dia e um cérebro capaz de armazenar milhões de informações. Ele nos dá também a oportunidade de escolhermos o que colocaremos em primeiro lugar em nossa vida.

Então, não podemos errar, como fez o homem da história, pois a Bíblia diz: “Procuras tu grandezas? Não as procures... (Jeremias 45:5, ARA). É melhor agir como Salomão quando pediu sabedoria a Deus. “Se alguém tem falta de sabedoria, peça a Deus, e Ele a dará porque é generoso e dá com bondade a todos” (Tiago 1:5).

Acima de tudo, devemos buscar a Deus enquanto temos o fôlego de vida, e aproveitar todos os momentos para falar sobre o amor de Jesus.

Coloque hoje em seu coração a letra deste hino maravilhoso:

“Estas mãos que Deus me deu, foram feitas pra servir

O vizinho ao lado meu que não sabe mais sorrir!

Através de minhas mãos, eu pretendo lhe mostrar

 O sorriso de Jesus”.
 
 

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Clube de Satã nas escolas?










Um grupo ateu chamado The Satanic Temple (Templo Satânico) está causando polêmica nos Estados Unidos ao propor que as escolas adotem uma atividade extracurricular chamada “Clubes de Satã” - descrita como uma aula de formação distinta da proporcionada por grupos religiosos. A discussão ganha força por ocorrer no momento em que o ano letivo está prestes a começar nos EUA. É quando pais e filhos falam sobre atividades extracurriculares que as crianças poderão frequentar durante o ano. Há petições do grupo para que as aulas comecem a valer já neste semestre em diversas escolas de cidades como Nova York, Boston e Detroit, segundo o jornal The Washington Post. Mas o jornal explica que o plano do grupo não é promover a adoração ao diabo: o templo rejeita a noção de sobrenatural e defende a racionalidade científica. Satã seria, segundo o grupo, uma “metáfora” para rejeitar todas as formas de tirania sobre a mente.

Ainda de acordo com o grupo, o programa do curso seria formado por aulas de ciências, pensamento crítico, artes e história indígena para crianças do ensino primário. Também haveria exercícios para elevar a autoestima e desenvolver a empatia. Mas o que se sabe sobre o Templo Satânico? O fato de o nome da organização remeter a reuniões clandestinas, nas quais se sacrificam animais e se adora a figura de Lúcifer, provocou receio entre muitos pais de alunos. Porém, o Templo Satânico se apresenta como um grupo ateu cujos objetivos seriam proporcionar igualdade, justiça social e defender a separação entre a Igreja e o Estado. A organização tem sede em Nova York e 20 escritórios espalhados pelos Estados Unidos.

Ali explicou que o grupo usa Satã como mascote por interpretar que, segundo a Bíblia, ele desafiou a autoridade de Deus e foi expulso do Céu. O grupo, na opinião de Ali, enfrentaria situação similar à do personagem bíblico. “De forma similar, nós desafiamos a autoridade intolerante na política, na sociedade e na cultura e somos marginalizados por isso. Além disso, recebemos ameaças de morte pela simples associação com o nome”, disse ele.

O grupo, que diz ter mais de 200 mil membros, afirma não acreditar em seres sobrenaturais e se distancia de conceitos como o medo do inferno e da ira de Deus.
Seus dogmas são [e segue a lista das sete crenças deles].

O Templo Satânico foi criticado por suas atividades, especialmente por organizações cristãs. Alguns dizem que o Templo não é uma organização, mas sim uma espécie de brincadeira, sátira ou simples provocação. Assim, a proposta do grupo de levar sua mensagem para as escolas tem despertado suspeitas, não apenas pela referência ao diabólico, como pelas dúvidas sobre a seriedade da iniciativa.

O grupo diz que baseia seu pedido para dar essas aulas na existência dos Good News Clubs, programas extracurriculares de estudos bíblicos organizados pelo grupo Children Evangelism Fellowship (Sociedade de Evangelismo Infantil). Em 2001, a Justiça dos Estados Unidos determinou que nenhum discurso religioso específico pode ser discriminado nas escolas. “Os evangélicos cristãos, em particular a Sociedade de Evangelismo Infantil, vêm se beneficiando dessa regra desde então”, diz a organização. “Por ser ilegal discriminar religiões concretas ou que se dê preferência a alguma delas, os clubes extraescolares de Satã não podem ser negados onde operem clubes cristãos ou de outras religiões.”

sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Apreciação de leitor



















Trata-se de um livro objetivo, interessante e atual. Recomendo a todos aqueles que desejam fortalecer a fé em Deus para seguir adiante.

Um dos pontos que me atraiu neste livro foi o fato do autor, ao tratar de um assunto tão complexo, não presumir que tem todas as respostas e sim contar de suas experiências, com os seus erros e acertos.

Em meio às minhas inquietações, em cada página eu encontrei um Deus que se interessa em me ajudar, em superar minhas crises espirituais, e a permanecer firme diante dos combates do vida.

Depois da leitura, eu reafirmei a minha decisão de permanecer ao lado de Cristo em todos os momentos.

Josué F. Junior (Sorocaba)

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Transfusão Divina



 
 
 
Ele tomou sobre Si as nossas enfermidades e as nossas dores. Isaías 53:4, ARA.

Quando as bombas atingiram por engano um orfanato dirigido por missionários, as pessoas da aldeia vietnamita pediram socorro através do rádio e uma equipe médica americana foi enviada para atendê-las.

Quando chegaram, encontraram muitas crianças feridas. Perceberam que uma menina de oito anos estava em estado crítico e resolveram cuidar dela primeiro. Seria necessária uma transfusão de sangue.

Feito um teste rápido, percebeu-se que nenhum dos americanos tinha o sangue compatível com a menina; contudo, a maioria das crianças do orfanato tinha.

O médico havia aprendido um pouco da língua vietnamita com outros feridos e, com a ajuda de gestos e sinais, tentou explicar a situação para as demais crianças. Perguntou se alguém estaria disposto a doar um pouco de seu sangue.

Ninguém se manifestou. Depois de alguns instantes, uma pequenina mão se levantou com hesitação.

O menino foi colocado no local e a agulha inserida em sua veia. Ele sentia dor, mas não falava nada. Logo depois, começou a chorar baixinho.

– Está doendo? – perguntou o médico.

O menino balançou a cabeça negativamente. Mas, após alguns instantes, começou a chorar e a soluçar. O médico ficou preocupado. Uma enfermeira vietnamita chegou e conversou com o menino. Repentinamente, ele parou de chorar. Voltando-se para os americanos, a enfermeira disse:

– Ele achou que teria que doar todo o sangue de seu corpo.

– Mas por que ele estaria disposto a fazer isso?

A pergunta foi repetida para o garoto, que respondeu simplesmente:

– Ela é minha amiga.

Jesus fez a mesma coisa por nós, quando derramou Seu sangue na cruz do Calvário, morrendo em nosso lugar. Tal sacrifício é a garantia que temos da salvação e da vida eterna. Que tal agradecer agora mesmo a Jesus por ter-Se disposto a nos salvar?

 

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Conversão de monges budistas ao cristianismo

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
No ano passado, um monge budista tibetano decidiu entregar sua vida a Jesus Cristo e tornou-se pastor, depois de ver o amor de Cristo, demonstrado por um grupo de missionários, que ajudaram e forneceram bens de ajuda humanitária para o povo de sua região.


O apoio dos missionários chegou ao Tibet em decorrência de um grande terremoto que atingiu a região, de acordo com Joe Handley, presidente da Missão ‘Asian Access’, uma organização cristã busca espalhar a Palavra de Deus no sul da Ásia.

Agora, a semente do amor de Cristo tem crescido. Em um relato mais atualizado, Handley informou que outros 62 monges budistas decidiram fazer o mesmo que seu ex-lama e agora também estão seguindo a Cristo.

E isso não é tudo. “Só no ano passado, [os líderes da igreja] estão estimando-se que mais de 200.000 pessoas entregaram suas vidas a Cristo, como resultado dos trabalhos da comunidade cristã na região”, diz Handley.

Mas o que estaria causando essa avalanche de conversões cristãs?

Handley diz que isso tudo é devido também ao trabalho dos missionário, que levam uma mensagem de esperança e cura para o povo do Tibete, após o terremoto devastador do ano passado.

“Eles não viram budistas, hindus ou outros grupos religiosos ajudando no meio dos escombros. Em vez disso, semana após semana, os seguidores de Jesus que sacrificaram o seu tempo e arriscaram suas próprias vidas para servir, se dispondo a ser as mãos e os pés de Jesus”, diz ele.

A ‘Asian Access’ está desempenhando um papel fundamental neste movimento espiritual, por meio da formação de líderes das igrejas, com o objetivo de estabelecer o crescimento espiritual a longo prazo na região.

“A ‘Asian Access’ só tem o privilégio de se colocar ao lado de pastores-chave como os que investiram na vida deste sacerdote tibetano”, diz Handley. “Investimos profundamente, construindo a sua capacidade para que eles possam alcançar suas comunidades”.

“Deus faz coisas incríveis quando você investe nas pessoas. É possível vê-las crescendo mais profundo nEle, crescendo mais forte como líderes, aprendendo a reproduzir outros líderes e depois se espalhando pela região com os esforços de plantação de igrejas, de maneiras notáveis”, acrescenta.

A ‘Asian Access’ está agora pedindo por orações e apoio financeiro dos cristãos em todo o mundo, para que a organização possa alimentar o movimento espiritual no sul da Ásia.

 
Fonte:Christian Today
 

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

Vício em smartphone?

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Os smartphones são realmente incríveis. Mas quando sua avó te pede para guardar o celular na mesa de jantar, talvez você deva ouvi-la. O vício em smartphoneé algo real! Checamos obsessivamente nossossmartphones quando estamos falando, trabalhando, andando e dirigindo, mesmo quando sabemos que não devemos fazer isso. Apenas não conseguimos evitar! Mas você sabe o que dizem por aí: reconhecer que você tem um problema é o primeiro passo para resolvê-lo. Por isso, parabéns por ler a matéria aqui. Abaixo selecionamos oito dicas que você pode usas para ajudá-lo a acabar com seu vício em smartphones, resgatar seu lugar no mundo real e até sair por aí sem um celular grudado na mão (obrigado, Pokémon Go!).

1. Não use o smartphone na cama. Estudos mostram que usar o smartphone na cama não é uma boa ideia, pra começar porque a luz azul da tela mexe com seus hormônios do sono. Então, o primeiro passo é tornar sua cama um lugar livre de smartphones. De verdade, pela sua saúde.

2. Arranje um despertador de verdade. É tentador pegar o smartphone logo no começo do dia, especialmente se é ele que te faz acordar. Acabe com essa tentação e diminua o risco de acidentes caros com smartphones ao gastar um pouco em um despertador de verdade.

3. Refeições sem smartphone. Desafie a si mesmo para manter conversas com amigos e familiares sem o auxílio do smartphone por uma hora ou mais. Sem trapacear! Se alguém mencionar uma imagem engraçada do Reddit, faça com que a pessoa a descreva com gestos/palavras e/ou papel e caneta.

4. Desabilite as notificações. Sem notificações = sem razão para ficar checando o seu smartphone. Na teoria, pelo menos.

5. Apague aplicativos desnecessários. A maioria dos aplicativos do seu smartphone está lá apenas para ocupar espaço. Além disso, imagine como você seria mais produtivo se não ficasse checando Facebook, Twitter, Instagram, LinkedIn, seis contas de e-mail e o Reddit o tempo todo.

6. Dê atenção para a pessoa que está falando com você. Faça um esforço consciente para manter o smartphone fora das suas mãos durante as conversas na vida real. Foque na pessoa que está com você. De verdade.

7. Tenha um dia livre do smartphone na semana. Uma vez por semana (talvez no final de semana [melhor ainda: no sábado]), faça uma loucura e deixe o smartphone em casa. Por um dia inteiro - ou talvez metade de um dia, se estiver começando. Saia! Leia mapas de papel! Dirija sem GPS! O céu é o limite!

Lembre-se: o objetivo é combater seu vício em smartphones, não voltar completamente para a Idade da Pedra. Largar mão totalmente do seu smartphone e da Internet não vai te ajudar, mas provavelmente te deixará perdido e te fará ser demitido. Existe um meio-termo entre checar seu celular 3.165 vezes por dia e não ter um smartphone.

Fonte: IDG Now