segunda-feira, 23 de novembro de 2015

Um índio na encruzilhada



 
 
 
Se Me chamarem no dia da aflição, Eu os livrarei. Salmo 50:15.

Samuel Gaw trabalhava como agente de informações militares do exército britânico durante a Segunda Guerra Mundial. Ele foi enviado à Birmânia para informar-se sobre a ocupação do exército japonês. Mas sua missão foi descoberta e ele foi capturado pelos japoneses. Durante os seis meses seguintes, Samuel foi forçado a ajudar em um posto militar japonês, e ganhou a confiança de todos.

Na verdade, Samuel planejava sua fuga, e ela não demorou a acontecer. Enviado pelos japoneses para Kyukok, com uma mensagem confidencial, ele aproveitou a oportunidade e fugiu. Mas não demorou muito para ele perceber que estava perdido. As instruções de um soldado “amigo” apenas o levaram a um caminho diferente do planejado. Precisava achar uma estrada à direita, mas a que tinha à sua frente ia para a esquerda.

O jovem parou diante do cruzamento, enquanto pensava no que fazer. De onde estava podia avistar uma colina repleta de soldados japoneses. Se o descobrissem, com certeza, seria levado de volta e executado.

Samuel acreditava na mensagem do evangelho e tinha planos de se batizar. Então, ele abaixou a cabeça e orou:

“Querido Deus, Tu estás vendo a minha dificuldade. Tu me ajudaste a chegar até aqui. Preciso da Tua ajuda para tomar o caminho certo. Desejo muito voltar à minha unidade militar na Índia. Por favor, Senhor, mostra-me o caminho. Obrigado. Amém.”

No mesmo instante, Gaw ouviu um barulho que vinha do arbusto ao lado da estrada. Pensou que podia ser um animal selvagem. Mas o que ele viu foi um jovem índio segurando instrumentos de caça. O nativo pegou no braço de Samuel e o levou através da vegetação, indicando-lhe uma estrada que o levaria direto para o seu destino.

– Não tem como errar! – disse o nativo.

Em seguida, Samuel o viu desaparecer na floresta. Seria um anjo de Deus? Gaw não sabia. Mas ele tinha plena certeza de que Deus o livrara na angústia.

Não tenha dúvidas que Deus faz o mesmo conosco.

terça-feira, 17 de novembro de 2015

sexta-feira, 6 de novembro de 2015

Quem é Jesus?




















Sinopse: Uma ampla pesquisa irá mudar a maneira como percebemos (em grande parte, sem contestação ) o que prevalece na pseudo espiritualizada visão de mundo de nossos dias. O amplo conhecimento de Ravi Zacarias, desde o misticismo oriental a sistemas religiosos da New Age e paganismo moderno, é em si não menos impressionante do que seus comentários que discernem sobre o que tudo isso significa para a sociedade moderna e, especialmente, a igreja cristã.

Comentário: O dr. Ravi Zacharias é um erudito cristão que tem defendido ao longo das últimas décadas a singularidade do cristianismo. Sua origem indiana permite que ele escreva acerca das religiões orientais com o devido conhecimento de causa. Neste livro, ele aponta as diferenças marcantes entre a mensagem do cristianismo e as novas religiões orientais, principalmente aquelas de forte apelo popular. Logo nas primeiras páginas, o autor expõe o perigo advindo da mídia secular, em especial os filmes, que nos últimos anos apresentam enredos com a clara intenção de doutrinação secular. Somente o conhecimento da mensagem de Jesus pode abrir os olhos das pessoas para os enganos religiosos e filosóficos dos gurus atuais.

O refúgio do bombeiro



 
 
 
 
Deus é o nosso refúgio e a nossa força. Salmo 46:1.

      Matt era um corajoso bombeiro que dirigia o barco-bombeiro entre traiçoeiras correntes da baía de Nova Iorque. Orientava-se pelas luzes vindas da igreja de Santa Maria.

      Em uma noite, enquanto Matt rogava a bênção de Deus para o trabalho, um petroleiro colidiu com o barco Sea Witch. O óleo se espalhou pela água e uma explosão fez com que o fogo subisse a mais de vinte metros, enquanto as embarcações eram consumidas. Rebocadores conseguiram salvar os tripulantes do petroleiro, mas as pessoas no outro barco estavam presas.

      Matt se viu num inferno em chamas. Rapidamente, ele direcionou o barco-bombeiro para o Sea Witch, enquanto seus companheiros a bordo dirigiam os jatos de água contra as imensas chamas no convés do barco destruído. De repente, um sinal de luz vindo da popa de Sea Witch indicou sobreviventes. Matt novamente girou o leme para se colocar em melhor posição. As chamas estavam muito próximas e o calor era quase insuportável. Os pulmões doíam e os olhos ardiam por causa da fumaça. Por quanto tempo ele conseguiria se manter naquela posição?

      De repente, o fogo começou a chamuscar a tinta da proa do barco-bombeiro. Matt estava a menos de dez metros dali. “Senhor, seja o meu refúgio neste momento”, orou ele.

      Alguns minutos depois, o barco-bombeiro deu meia-volta, levando trinta e um sobreviventes. Enquanto se afastava do local do acidente, Matt olhou outra vez para as luzes da igreja e agradeceu a Deus por conseguir realizar seu trabalho e por não sofrer nenhum ferimento.

      Assim como Matt, você também pode contar com Deus. Ele é nosso refúgio e nos protegerá das chamas do pecado. Mas precisamos confiar nEle a cada passo de nossa jornada.