sexta-feira, 30 de janeiro de 2015

quarta-feira, 21 de janeiro de 2015

Cópia antiga de Evangelho é encontrado














Um grupo de cientistas encontrou a cópia mais antiga do Evangelho em um papel papiro reutilizado para construir a máscara de uma múmia egípcia, revelou à Agência Efe Craig Evans, doutor em Estudos Bíblicos e um dos responsáveis pela descoberta. Trata-se de um fragmento do Evangelho de São Marcos, localizado há três anos e que, agora, especialistas da Universidade Evangelista de Acadia, no Canadá, consideram como o primeiro manuscrito do Novo Testamento da Bíblia de que se tem conhecimento. Os cientistas acham que a origem do papiro remonta ao primeiro século de nossa era, entre o ano 80 e 90 d.C., o que representa uma grande novidade. Até então, as cópias mais antigas datavam do século II depois de Cristo.

Os especialistas acreditam que alguém escreveu o fragmento de texto no papiro e, depois, outras pessoas reciclaram o material, muito caro na época, para elaborar a máscara funerária. As máscaras de papel eram utilizadas pelas pessoas pobres do Egito, não tendo relação com as feitas em ouro e joias para cobrir os rostos dos grandes faraós, explicou Evans.

Acredita-se que São Marcos escreveu seu evangelho em Roma, acompanhado de São Pedro. Mas como a cópia viajou da atual capital italiana ao Egito? O caminho não é assim tão longo, garante o pesquisador. “No Império Romano, o correio tinha a mesma velocidade de hoje em dia. Uma carta escrita em Roma pode ser lida no Egito semanas depois. Marcos escreveu seu evangelho no final dos anos 60 d.C. [quando ainda havia muitas testemunhas oculares de Jesus, que poderiam refutar o registro dos evangelistas, caso fosse mentira], portanto, era possível encontrar uma cópia no Egito 20 anos depois”, defende.

Para determinar a data dos papiros, os cientistas usaram uma técnica que permite descolar o papel das máscaras sem danificar a tinta. Dessa forma, os textos podem ser lidos com a mesma clareza.

Esse evangelho é uma das centenas de documentos que estão sendo analisados pela equipe de Evans, composta por mais de 30 especialistas. “Estamos recuperando antigos documentos do primeiro, do segundo e do terceiro séculos depois de Cristo. Não só documentos bíblicos, mas também textos gregos clássicos ou cartas pessoais”, explicou Evans, que revelou que alguns deles pertencem ao poeta grego Homero, autor de grandes obras clássicas como Ilíada e Odisseia.

No caso do fragmento do evangelho de São Marcos, foram analisados também o design do projeto e as decorações da máscara, assim como o estilo da escrita e a datação do material, através do uso do isótopo carbono-14.

No fim do ano, as descobertas serão divulgadas em uma revista especializada. Só então o público conhecerá qual o trecho do Evangelho de São Marcos está escondido nos papiros da máscara egípcia.

Fonte: UOL Notícias

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Deus vê você















Escutei a sua oração e vi as suas lágrimas. 2 Reis 20:5.

      O verso de hoje foi dito pelo profeta Isaías ao rei Ezequias, quando ele orou para que Deus não permitisse sua morte. Posso imaginar a alegria e a emoção que Ezequias sentiu ao ouvir tais palavras. Afinal, era uma promessa de Deus.
      Há muitos anos, em algum lugar da América do Norte, morava um velho mineiro que estava morrendo sozinho de tuberculose. Tinha sido tão mau e ímpio que os seus ex-colegas de mineração não mais o visitavam. Ficou famoso nas redondezas como o homem que se revoltara contra Deus. Mas, em cima do morro em que vivia, uma mulher cristã e bondosa lhe trazia regularmente alimento e limpava sua cabana. Contudo, jamais aquele mineiro demonstrou o mais leve sinal de gratidão. O que ninguém sabia é que no silêncio da madrugada o homem chorava por causa de sua solidão.
      Um dia, essa mulher levou consigo sua filhinha até a cabana do velho. Quando a viu, o mineiro se lembrou de sua própria filha, Mamie, que havia morrido ainda jovem e de quem ele nunca pôde se esquecer. A mulher lhe perguntou se ele gostaria de um dia rever sua filha. Sem entender por que ela lhe perguntara tal coisa, ele apenas disse que isso era a coisa que ele mais gostaria.
      Ao vê-lo chorar pela filha, aquela mulher cristã percebeu que o coração do rude homem parecia aberto. Assentando-se ao seu lado, ela lhe contou a maravilhosa história do Calvário. Ele ouviu tudo e aceitou a Jesus como Salvador.
      Algum tempo depois, ele assistia a uma reunião na igreja, quando foi convidado a falar para alguns rapazes. Falou então do “Homem que morreu por mim”. Ele disse aos garotos: “Vocês sabem muito bem como a água corre pelas caixas levando embora o cascalho e deixando o ouro, não é mesmo? De modo semelhante, o sangue de Jesus verteu sobre mim e levou embora os meus pecados.”

     Como você se sente ao saber que Deus vê suas lágrimas? Isso lhe dá mais confiança no amor de Deus?

Fernando Beier