segunda-feira, 30 de junho de 2014

Cuidado Divino



 
 
Viverei entre o Meu povo de Israel neste Templo que você está construindo e nunca os abandonarei. 1 Reis 6:13.

      Helenita era uma enfermeira missionária na África e convivia com a dura realidade de ver o povo sem a Palavra de Deus. Muitos queriam seguir a religião cristã, mas faltavam Bíblias para ensiná-los. Os recursos eram escassos, e muitas vezes Helenita rogava a Deus que mandasse as Bíblias necessárias ao trabalho de evangelizar.
      Certa manhã, enquanto Helenita orava, uma voz parecia dizer-lhe: “Vá até a cidade! Vá até a cidade!”.
      Helenita decidiu fazer aquilo que a voz lhe dizia, pois poderia ser o Espírito Santo de Deus querendo mostrar-lhe alguma coisa. Dirigiu-se até a Sociedade Bíblica, pois estava orando por Bíblias quando a voz lhe falara. Teria que estar relacionado com a Palavra. Por outro lado, lembrou-se de que sua cota de Bíblias para o ano já havia se esgotado na Sociedade Bíblica. Mesmo assim, correu para lá.
      – Bom dia, Srta. Helenita. Acabamos de receber uma remessa de 70.000 Novos Testamentos. A senhorita não gostaria de levar alguns? – disse-lhe o gerente.
      Mal acreditando no que estava ouvindo, Helenita perguntou:
      – Quantos eu posso levar?
      – Todos os 70.000 volumes, se quiser.
      O Senhor lhe havia respondido às orações. Mas ainda havia um problema: de onde tirar os 3.000 dólares necessários para pagar um pedido tão grande?
      – Ficarei com todos eles. Venho pegá-los amanhã.
      Helenita saiu dali radiante e, quando chegou à missão, ajoelhou e orou para Deus mandar-lhe os recursos. No dia seguinte, ela recebeu um cheque pelo correio de uma pessoa que lhe devia e decidiu antecipar a quitação da dívida. O valor? Exatos 3.000 dólares!
      Deus prometeu no passado que Seu povo teria sempre o Seu cuidado. Desde então, podemos ver essa promessa cumprida na vida de pessoas como Helenita, que dedicam sua vida para a pregação do evangelho.

Fernando Beier
 

segunda-feira, 23 de junho de 2014

Verdadeira Sabedoria
















Deus deu... sabedoria, entendimento fora do comum e conhecimentos tão grandes, que não podiam ser medidos. 1 Reis 4:29.

       Isaac Newton nasceu na Inglaterra, em 1642, num dia de Natal. Ficou conhecido como o mais importante cientista que já existiu. Não teve a educação do pai, que morreu antes de seu nascimento. Contudo, isso não impediu que ele acreditasse no amor do Pai celeste.
       Newton gostava de estudar e chegou a ler a Bíblia nos originais hebraico e grego. Acreditava no relato da criação e pesquisava na Astronomia o cumprimento de muitas profecias.
       Um dia, Newton deparou-se com a profecia de Daniel 12:4, onde diz que a ciência se multiplicaria. Juntando isso com o texto de Naum 2:4 (a profecia dos carros correndo como relâmpagos), ele chegou à conclusão de que no futuro seriam desenvolvidos carros com capacidade de andar a mais de 80 km por hora.
       Essa teoria fez com que um filósofo francês chamado François-Marie Arouet, mais conhecido como Voltaire, ridicularizasse Newton publicamente: “A que ponto pode chegar o cérebro desse homem que descobriu a gravidade. Ao ficar velho e caduco, Newton começou a estudar esse tal livro que chama de Sagrada Escritura, e ainda por cima crê de tal maneira que afirma que devemos acreditar que o conhecimento humano aumentará a tal ponto que seremos capazes de viajar a 80 km por hora. Isso é ridículo!”
       Newton não se deixou abalar por isso. Acreditava que o Universo, em sua precisão e ordem, só podia ser mantido por um Criador. Descobriu coisas maravilhosas além da lei da gravidade, como o fato de a luz branca ser uma mistura de todas as cores do arco-íris. Também projetou e construiu o primeiro telescópio por reflexão. Quanto mais Newton estudava, mais ele cria no Deus da Bíblia.
       A Bíblia diz que  “para ser sábio, é preciso primeiro temer a Deus” (Salmo 111:10). Isaac Newton foi uma das maiores personalidades da história, e nunca deixou de afirmar sua fé na Palavra de Deus. Foi um grande sábio, não apenas por suas descobertas e invenções, mas principalmente pela confiança que mantinha nAquele que projetou todas as coisas.

Fernando Beier

terça-feira, 10 de junho de 2014

quarta-feira, 4 de junho de 2014

Pedindo Sabedoria















Portanto, dá-me sabedoria para que eu possa governar o Teu povo com justiça e saber a diferença entre o bem e o mal. 1 Reis 3:9.

     Imagine se Deus aparecesse para você e lhe dissesse: “Pode Me pedir o que quiser e Eu vou lhe dar!” O que você pediria? Apanhado de surpresa assim, fica difícil de responder, não é mesmo?
     Salomão, com certeza, ficou assustado quando Deus lhe fez tal proposta. Não sei se ele demorou para responder, mas o seu pedido foi bem diferente do pedido que muita gente faria hoje – ele pediu simplesmente... sabedoria.
     Existe uma antiga fábula que ilustra o que pode acontecer quando fazemos escolhas não tão sensatas como a de Salomão. A fábula conta de um homem idoso e sua esposa que, depois de anos de labuta, estavam na completa miséria. Foi quando apareceu uma “boa fada” e lhes ofereceu a oportunidade de fazerem três pedidos. Qualquer pedido seria atendido imediatamente.
     – Que tal pedirmos um milhão de dólares? – cochichou o homem para a esposa.
     – Não, é muito pouco. Vamos pedir dez milhões. – respondeu a mulher.
     A discussão acerca dos três pedidos já durava horas, quando eles resolveram fazer uma pausa para o lanche. Só havia pão com leite na despensa.
     – Gostaria tanto de poder provar um suculento pudim de maçã.
     Imediatamente, o pudim apareceu na mesa.
     O marido ficou furioso, pois um dos pedidos fora desperdiçado.
     – Eu queria é que este pudim fosse parar na ponta do seu nariz! – exclamou ele sem pensar. E assim o pedido foi realizado.
     – Oh, por favor, alguém tire isso de mim! – gritou a pobre mulher. O pudim desapareceu, bem como a oportunidade de ter uma vida melhor.
     Obviamente, nenhuma “fada” vai aparecer para você hoje. Contudo, as escolhas da vida são feitas a todo o momento. Alguns escolhem a fama e a fortuna, simplesmente para satisfazer um desejo egoísta. Enquanto outros preferem servir ao próximo e ter a alegria de um dia receber a vida eterna. Você pode pedir a Deus sabedoria para fazer as escolhas corretas. Esse é um pedido que Deus certamente ficará feliz em responder!


Fernando Beier