quarta-feira, 30 de abril de 2014

A palavra "Deus" é proibida na Disney











A palavra “Deus” está proibida de ser dita em qualquer produção da Disney. A revelação foi feita pela dupla de compositores do hit “Let It Go”, música que faz parte da trilha da animação “Frozen - Uma Aventura Congelante” e que ganhou o Oscar de canção original neste ano. O casal Robert Lopez e Kristen Anderson-Lopez disse em entrevista à rede norte-americana NPR (National Public Radio) que “um dos poucos temas que são encarados com reserva na Disney são relacionados à religião, como a palavra ‘Deus’”. E completaram: “Você pode dizê-la dentro da empresa, mas não pode colocá-la nos filmes.”


Lealdade a qualquer prova


















Ó rei, eu juro, em nome do Senhor, o Deus vivo, que irei sempre com o senhor aonde quer que for, ainda que eu morra por causa disso. 2 Samuel 15:21.

     A história de lealdade a seguir aconteceu em meio de uma guerra entre franceses e alemães. O exército francês estava em retirada diante do inimigo, e resolveu acampar depois de um dia cansativo de marcha. O general francês sabia que soldados inimigos poderiam alcançá-los durante a noite, por isso convocou um jovem capitão de seu exército para verificar se o inimigo se encontrava perto do acampamento.
     Era uma noite escura, e o bravo capitão foi checar a região sozinho, caminhando por matas e florestas. Muitas vezes tropeçava e caía, mas não pensava em voltar. Caminhou e entrou numa área descampada.
     Caminhou mais alguns metros e levou um susto terrível. Do nada, vários soldados inimigos o rodearam, apontando suas armas e sussurrando-lhe:
     – Se você fizer qualquer barulho, morre.
     O jovem capitão francês percebeu que o inimigo estava planejando atacar de surpresa o seu regimento e, a menos que conseguisse avisá-los do ataque, seriam aniquilados. Contudo, sabia também que não escaparia se emitisse qualquer som.
     O jovem não demorou muito e tomou uma decisão. No momento em que os soldados inimigos se preparavam para o ataque, ele gritou com todas as forças:
     – Auverne! Auverne! O inimigo está aqui!
     Imediatamente seu corpo foi alvejado pelas balas das armas inimigas, e ele tombou no chão molhado de sereno.
     O regimento daquele leal capitão acordou com o grito. Eles correram em socorro para salvá-lo, mas já era tarde demais. Seu corpo jazia sem vida. Entretanto, conseguiram atrasar o ataque do inimigo, até que todo o exército francês chegasse. Depois de algum tempo, os alemães recuaram frustrados.
     A lealdade daquele jovem capitão levou toda uma nação a honrar seu nome. 
     O cristão também terá sua lealdade a Cristo posta em prova. Apenas estaremos prontos se buscarmos diariamente a força espiritual que vem de um relacionamento diário com Deus. 

Fernando Beier

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Perseguição aos cristãos continua









Em toda a Bíblia, o povo de Deus enfrentou opressão e oposição, especialmente durante a época da Páscoa. No Egito, os israelitas ficaram centenas de anos sob a escravidão. No Irã, o povo de Deus foi submetido ao genocídio nas mãos de um líder com uma imensa fome pelo poder, até que Deus usou Ester para salvar o seu povo. E em Israel, extremistas religiosos em coalisão com o poderoso Império Romano, assassinaram aquele que foi enviado para salvá-los!
Hoje o povo de Deus continua sofrendo ameaças nesses países bíblicos, já que houve um agravamento na perseguição aos cristãos. No entanto, através das orações e suporte de seus parceiros, a Portas Abertas tem conseguido equipar e dar apoio aos cristãos perseguidos, fazendo com que eles vejam o Reino de Deus em primeiro lugar, ao invés da crescente oposição.
Egito: a igreja cresce à medida que as ameaças se intensificam
Cristãos egípcios têm vivenciado crescente oposição e ameaça desde que a Primavera Árabe teve início. Para muitos deles, a incerteza política trouxe uma nova dependência de Deus – e as oportunidades para testemunhar de Cristo têm crescido apesar das dificuldades. De fato, nos últimos meses, houve múltiplos eventos de evangelização, com mais de 15 mil pessoas se comprometendo com Cristo!
"Eu estava impressionado com o espírito de amor que se espalhou em todos os lugares, vindo de pessoas que vêm sofrendo severas ondas de ataques por muçulmanos fanáticos", compartilhou um dos presentes.
Irã: jovens têm fome de Cristo enquanto as autoridades reprimemDe acordo com o regime iraniano, aqueles que se convertem ao cristianismo são considerados apóstatas, um crime que é punido com morte. Quase toda e qualquer atividade cristã é ilegal.
Mesmo assim, Deus está trabalhando no Irã. Rafin e Nader, dois jovens cristãos convertidos do islamismo, são prova disso. E eles não estão sozinhos. "Muitos persas estão vindo para Cristo", afirma Nader. "Muitos são jovens estudantes universitários e até mesmo alguns dos seus professores estão pedindo Bíblias!".
Israel e o território palestino: a união brilha enquanto a escuridão espiritual se aprofunda
Israel e os territórios palestinos se encontram aparentemente definidos por uma profunda divisão e por um ódio feroz. E, em meio a tudo isso, muitos cristãos estão enfrentando perseguição por causa de sua fé. Apesar de tudo isso, a luz do evangelho está brilhando fortemente: cristãos israelenses e palestinos têm encontrado a verdadeira união em Jesus. 
Nos últimos meses, um grupo de adolescentes cristãos do Território Palestino e Israel têm feito exatamente isso, formando um grupo de dança para compartilhar o evangelho na região.  "Sem Deus, nós não poderíamos fazer isso juntos", explica o adolescente Achi-Noam, 16 anos, de Jerusalém. "Nós vamos contra a correnteza ao escolher não participar da disputa entre judeus e árabes".
Em todas as terras bíblicas, o povo de Deus está vivenciando ameaças intensas e pressões – assim como eles sempre tiveram. Mas, juntamente com as dificuldades, vêm também as oportunidades de crescimento da igreja e de evangelização, expandido o Reino de Deus, onde a fé tem o mais alto preço. O apoio de parceiros engajados com a causa da Igreja Perseguida permite que a Portas Abertas envie colaboradores para continuar apoiando e fortalecendo a igreja. Suas orações e doações fazem a diferença. Obrigado por apoiar a Igreja a crescer nesses países!

Fonte: Portas Abertas

sexta-feira, 11 de abril de 2014

Fazendo o bem












Você está certo, e eu estou errado. Você tem sido muito bom para mim enquanto que eu lhe tendo feito muito mal. 1 Samuel 24:17.

     Em seu livro Ele Tinha Planos Para Mim, Benito Raymundo conta de seu trabalho em uma lancha missionária no Vale do Ribeira, interior do Estado de São Paulo. Todos o conheciam por “doutor”.
     Certo homem da região, por onde passava a lancha, resolveu tornar-se inimigo do pastor Benito.
     – Diga a esse doutor que não passe por aqui, senão ele vai ver a coisa ficar feia...
Além disso, esse homem dizia para o povo não se aproximar da lancha e não tomar os remédios oferecidos ali. O que ele não sabia é que o pastor Benito era um homem de Deus trabalhando pelo evangelho.
     Aconteceu que certo dia o filhinho daquele homem ficou doente. Ele procurou os farmacêuticos do local e até algumas curandeiras; porém, nada resolveu. Um vizinho aconselhou:
     – Leve o menino até a lancha do doutor. Ele pode ajudá-lo.
     Contudo, o orgulho do homem falava mais alto. E cada dia a criança piorava mais.
     Alguns dias depois, a lancha do pastor Benito atracou próximo à casa daquele homem turrão. Seu filho parecia sem esperanças. O vizinho resolveu apelar de novo:
     – O doutor da lancha está aí e, se você não deixar de ser cabeça-dura, seu filho vai morrer.
     – Eu tenho sido seu inimigo – suspirou o pobre homem. – Será que ele curaria meu filho depois do que lhe fiz?
     O vizinho não pensou duas vezes. Saiu correndo para chamar o pastor Benito. Durante os próximos cinco dias, o menino recebeu tratamento do “doutor”. O garotinho estava infestado de vermes. Quando finalmente apresentou melhoras, o pai disse ao pastor Benito:
     – Seu doutor, eu me tornei seu inimigo e por pouco não tomo a decisão de matá-lo. Perdoe-me, por favor. Eu não sabia que o senhor era assim.
     A bondade faz milagres, você não acha?


Fernando Beier

terça-feira, 1 de abril de 2014

Comentário de leitor

 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Sou imensamente grato a providência divina ao inspirar Fernando Beier a escrever tão benéfica obra. Sinto-me mais amparado pela graça e misericórdia de Deus ao ler este livro. Que estas linhas inspiradas cheguem a todos aqueles que, sinceramente, querem sentir o Deus maravilhoso que nos ama apesar de nossa indignidade. 
 
Maurício Bergamini
Piracicaba - SP