terça-feira, 29 de junho de 2010

Deus

Eu me lembro! Eu me lembro! - Era pequeno
E brincava na praia; o mar bramia
E, erguendo o dorso altivo, sacudia
A branca espuma para o céu sereno

Eu disse a minha mãe nesse momento:
"Que dura orquestra! Que furor insano!
Que pode haver maior que o oceano,
Ou que seja mais forte que o vento?"

Minha mãe a sorrir olhou pr'os céus
E responde: "Um ser que nós não vemos
É maior do que o mar que nós tememos,
Mais forte que o tufão, meu filho, é Deus"


Casimiro de Abreu

O Deus que Conheço, p. 17 (Editora Verus)

Comprar Produtos Piratas e a Desonestidade

Parte de uma pesquisa norte-americana provou que comprar produtos falsificados faz a pessoa se sentir falsa. E mais: segundo o estudo, quem costuma lidar com os falsificados pode, em algumas situações, ser mais desonesto. O relato é da autora da pesquisa, a cientista Francesca Gino. Para chegar a essa conclusão, os cientistas forneceram óculos da marca Chloé a um grupo de voluntárias. Eles custam cerca de US$ 300 o par. Para algumas das participantes foi dito que os óculos eram verdadeiros e para outras, o contrário. Depois, foi organizado um jogo de perguntas e respostas que teria como prêmio alguns dólares, dependendo do acerto das perguntas.
Ao fim dos testes, os pesquisadores concluíram que 30% dos participantes que acreditavam estar com óculos autênticos enganaram, copiando as respostas certas. Do outro lado, 70% dos que acreditavam usar óculos falsos fizeram isso.

Em outras duas metodologias do estudo as mulheres confirmaram a tese, seguindo a linha descrita acima. A moral, então, é que o senso de certo ou errado das pessoas influencia na maneira como elas se comportam. Mesmo quando é outra pessoa que faz alguém se comportar mal, isso pode afetar seu comportamento subsequente.

Fonte: Opinião e Notícia

segunda-feira, 28 de junho de 2010

Ilusões da Fé

Sinopse: O que não disseram quando me converti. Por que Deus permite o sofrimento? Se Ele faz diferença em nossas vidas, por que há tantos cristãos falsos? Se o Senhor sempre perdoa, por que me sinto culpado? Questionamentos acerca da existência de Deus e de seu poder de transformação são comuns a muitas pessoas. Porém, não imaginamos que também façam parte da vida de inúmeros cristãos. Ilusões da Fé responderá algumas das perguntas mais frequentes e conduzirá o leitor a um conhecimento mais profundo do Cristianismo e do modo como ele opera. 


Comentário: Philip Yancey se tornou um fenômeno literário, com mais de 14 milhões de livros vendidos ao redor do mundo. Mas a presente obra foi escrita no início de sua carreira, em parceria com Tim Stafford e Verne Becker. Os três autores vasculham respostas para as principais inquietações que incomodam os cristãos. Mas nem todas as respostas são satisfatórias, e eles sabem disso. No entanto, a jornada deve continuar, com seus riscos e tudo mais. Uma proposta corajosa, e que deve levar o leitor a pensar mais profundamente em sua luta de fé e esperança. (F.Beier)


Nota: 8

domingo, 27 de junho de 2010

Importante Jornalista Denuncia Preconceito contra a Fé de Marina Silva

Na entrevista que fiz esta semana com Marina Silva não perguntei de religião. Foi proposital. Ao me preparar para a entrevista, me dei conta de que já entrevistei muitos candidatos à Presidência, nas últimas cinco eleições, e nunca perguntei a qualquer dos candidatos se, de alguma forma, suas convicções religiosas seriam parte do programa de governo. E eles tinham religião. As perguntas sobre a religião evangélica de Marina Silva aparecem de várias formas, são recorrentes, todas revelam o mesmo temor: o de que ela imponha ao país, caso eleita, suas crenças religiosas através do currículo escolar ou padrões de comportamento. Um temor que mais parece preconceito. Primeiro, ela não tem esse perfil autoritário, aliás é uma pessoa pública que marcou sua vida pelo diálogo. Segundo, e mais importante, nós temos uma democracia forte, vibrante, capaz de reagir a quaisquer tentativas de cerceamento da liberdade individual. Veja-se a tentativa do governo Lula de impor o controle da imprensa, em 2003, através de uma agência de audiovisual e de um conselho de jornalistas. Não deu certo. Em outros países latino-americanos, os governantes foram bem mais sucedidos.

Ninguém pergunta a um candidato católico se ele vai proibir a pílula, exigir que os brasileiros não usem métodos contraceptivos, apesar de isso ser uma orientação do Vaticano para as famílias. Não teria cabimento essa pergunta, porque é claro que o candidato, se eleito, nem tentaria uma barbaridade dessas, e se tentasse, as famílias ignorariam. Mas à Marina a pergunta se ela implantaria políticas públicas baseadas na visão da igreja que frequenta aparece insistentemente.

O Brasil é um país laico e assim continuará. Marina está sendo vítima de erros de alguns políticos evangélicos que têm tentado transformar púlpito em palanque, o que é detestável da perspectiva religiosa e uma ameaça à qualidade da democracia. Fé e política são questões que devem estar separadas. Apesar disso, os candidatos em campanha sempre vão a eventos religiosos, de diversas confissões, num chamado indireto aos fiéis. Se visitar diversos cultos for uma demonstração de tolerância religiosa, é excelente; se for uma tentativa de manipular a escolha do eleitor religioso, é um retrocesso. 

A grande questão é: por que Marina é crivada de perguntas sobre sua fé e não há a mesma ilação sobre o risco de transposição das doutrinas religiosas para as políticas públicas quando o candidato é da religião dominante no país? Aos outros, basta responder afirmativamente à pergunta clássica se acredita em Deus. E nisso aí, há uma hipocrisia: só se aceita como boa a resposta positiva, como se o Brasil não pudesse ser governado por um agnóstico.

A imprensa brasileira lida de forma mais civilizada com questões da vida pessoal do que a imprensa de outros países. Há na americana uma obsessão puritana por saber quem tem ou teve amante; quem traiu ou não o cônjuge. Isso é tão definitivo que uma infidelidade conjugal pode acabar com a candidatura.

A imprensa brasileira só dá atenção a casos pessoais quando eles envolvem questões públicas. Um exemplo, o caso do senador Renan Calheiros. A pauta não era se o então presidente do Senado tinha uma filha fora do casamento, mas o fato de que as contas da mãe da filha eram pagas no escritório de uma empreiteira.

Temos sabido distinguir entre fatos da vida pessoal que pertencem à privacidade do candidato, daqueles fatos que se transformam em questões públicas. Já a imprensa americana tem compulsão por investigar a vida dos candidatos atrás de amantes pretéritas e presentes. Mas não temos passado bem no teste da escolha religiosa, se ela for qualquer uma que não a católica. O que é preciso, de novo, é fazer a distinção entre o que é assunto público do que pertence especificamente à pessoa do candidato.

A questão do ensino do criacionismo apareceu como um assunto público. A “Veja” perguntou a ela, em setembro do ano passado, se o criacionismo deveria ser ensinado nas escolas. Ela garantiu que jamais defendeu a ideia de criacionismo como matéria obrigatória. Explicou que a confusão surgiu porque, numa palestra num colégio adventista, diante de uma pergunta se o criacionismo poderia ser ensinado na escola, ela respondeu “desde que ensinem também o evolucionismo.”

A pergunta continuou sendo feita em cada entrevista. Eu particularmente acho que as religiões têm o direito de ensinar, em seus recintos, as suas crenças sobre a origem da vida e do aparecimento do ser humano no Planeta. Mas isso deve ficar restrito ao ambiente religioso. Nas escolas, o que se ensina é ciência. As bíblias católica e protestante, a Torá, o Corão, e outros textos religiosos têm a mesma explicação de um força superior criadora da vida. Se é assim geral, por que só à Marina essa pergunta é feita?

Me perguntei tudo isso ao me preparar para entrevistar Marina Silva e decidi que esse tema não estaria entre os que abordaria. Senti que só poderia fazer para ela perguntas sobre o risco de políticas públicas inspiradas em sua fé se tivesse feito as mesmas perguntas aos outros candidatos, de outras denominações religiosas, que tenho entrevistado em todas as eleições. Não tendo feito a eles, não fiz a ela.

Miriam Leitão
Fonte: O Globo

sábado, 26 de junho de 2010

Amando a Bíblia

“Desde a infância, sabes as Sagradas Letras, que podem tornar-te sábio para a salvação pela fé em Cristo Jesus”. II Timóteo 3:15.




Há muitos anos, durante uma viagem de navio vindo da Europa, o capitão encontrou um garoto e perguntou-lhe:
--- O que faz aqui?
--- Meu pai e minha mãe morreram, e vou para a América em busca de meu tio.
--- O que é isto? --- perguntou o capitão apontando para uma pequena bolsa junto ao peito do menino.
--- É a bolsa que pertencia a meu pai.
--- O que tem dentro?
--- A Bíblia de minha mãe. Ela me disse para nunca perdê-la.
--- Isso é tudo que você conseguiu trazer?
--- Sim, senhor.
--- Não havia outra coisa para salvar?
--- Sim, mas a Bíblia era mais importante do que as outras coisas.
--- E se você a perdesse?
--- Então, eu estaria realmente perdido, não é?
Impressionado com a atitude de fé do jovem, o capitão afirmou:
--- Muito bem, eu cuidarei de você.
Ao chegarem em terra firme, o capitão encaminhou o rapaz para um comerciante cristão, a quem contou a história toda.
--- Tomarei conta do moço --- disse o comerciante, --- não preciso de outras recomendações. Um rapaz que se apega a Bíblia de sua mãe em tais circunstâncias de perigo, dará boa conta de si.
É sempre bom encontrar jovens que amam a Bíblia. Melhor ainda é ouvir um jovem falando da Bíblia sem se sentir envergonhado disso.
Você também pode ser um deles.


Fernando Beier

quinta-feira, 24 de junho de 2010

terça-feira, 22 de junho de 2010

O Adeus ao Escritor Saramago




O Adeus a Saramago na visão do Chargista Alpino
Fonte: Yahoo

sexta-feira, 18 de junho de 2010

Ortodoxia

Autor: G. K. Chesterton
Editora: Mundo Cristão
Ano: 2008



Sinopse: O marco do pensamento cristão do século XX. Chesterton (1874-1936) faz neste livro uma autobiografia espiritual, em que o núcleo da crença cristã se apresenta como suficiente arcabouço para conferir sentido à existência humana.



Comentário: Dono de uma escrita segura e envolvente, Chesterton escreveu uma obra atemporal. Dificilmente um outro livro de apologética cristã conseguirá dizer tanta coisa em tão pouco espaço. Seus argumentos, que percorrem momentos de inteligência sublime ou humor sutil, não permitem que fiquemos impassíveis. Sem dúvida, um clássico. (F.Beier)



Nota: 10

quinta-feira, 17 de junho de 2010

Entre Igrejas e A Igreja


Tenho que admitir. Eu sei que é triste, duro, mas é verdade: as IGREJAS mentem. Não somente isso, mas também abusam espiritualmente. Elas (fatalmente) cometem muitos equivocos.


Há tempos que as IGREJAS cederam espaço ao legalismo, fanatismo, misticismo, relativismo, henoteísmo e quase todos os “ismos” que você possa imaginar. Porém, Jesus não disse que edificaria IGREJAS; ele disse que iria edificar a sua IGREJA, e que contra essa as portas do hades não prevaleceriam. É preciso urgentemente fazer a distinção entre IGREJAS e IGREJA.

As IGREJAS estão envolvidas com toda prática perniciosa e neo-pagã, porém a IGREJA verdadeira não se corrompe. Ela é invisível e composta por todos os crentes renascidos. Parte dela está na Terra, militando contra seitas, heresias, modismos, desmanchando argumentos falaciosos e incabíveis, ou simplesmente congregando e lutando para permanecer pura, sem mancha. A outra parte dela está no céu, desfrutando da paz não merecida, mas tão almejada. Quanto às IGREJAS, seus membros são telepastores e televangelistas que assim como Balaão estão inclinados ao materialismo e ao pragmatismo. São os padres pedófilos, os bispos que sonegam impostos, os apostolos ignorantes que se re-batizam em Israel. São também neo-fariseus que se creem mais espirituais que os demais, como se a benção de Deus tivesse alguma relação com meritos humanos. Alguns vivem um ascetismo hipócrita, outros, porém, vão ao outro extremo e desprezam os valores éticos expressos na Palavra de Deus. Muitos deles se infiltram em nossos templos, entre os servidores, e nos dão veneno de comer. Os membros das IGREJAS são falsos professos, caricaturas do cristianismo autêntico, estrelas apagadas, folhas secas levadas pelo vento, estando envolvidos em escandalos, politica e muita malandragem. Porém, a IGREJA não se corrompeu, não se corrompe e jamais se prostrará ao Deus desse século. A IGREJA é esposa, e aguarda ansiosa o regresso do esposo. Ela não tem pacto com os adoradores extravagantes, raramente comete exageros, é comedida, moderada, ainda que imperfeita e humana.


O apóstolo Paulo passou grande parte da sua vida refutando heresias cometidas nas IGREJAS, sem jamais censurar a IGREJA do nosso Senhor. Ele entendia que a IGREJA nao é obra acabada, portanto, é imperfeita, e compreendia e vivia a tensao paradoxal, porém NECESSÁRIA entre IGREJAS e IGREJA.

As IGREJAS estão apaixonadas por Jesus;
A IGREJA ama a Cristo mais que a si mesma.



Leonardo Gonçalves
Pastor Batista
Fonte: pulpitocristão.com

quarta-feira, 16 de junho de 2010

Podemos Dialogar?


Por que o diálogo é tão difícil para alguns?

Fonte: Netposts

terça-feira, 15 de junho de 2010

A Copa em Brasília


O Brasil entra em campo daqui a pouco. Enquanto isso...

domingo, 13 de junho de 2010

Concerto no Osesp


Sob a regência do dinamarquês Thomas Dausgaard, a Osesp apresenta obras de dois compositores austríacos: Concerto Nº 26 em Ré Maior K 537 — Coroação, de Mozart, com solos do pianista baiano Ricardo Castro, e Sinfonia Nº 6 em Lá Menor — Trágica, de Mahler. Acontece nos dias 17 a 19/06/2010.
Para quem gosta de música CLÁSSICA, eis um prato cheio.

Leia Mais...

sexta-feira, 11 de junho de 2010

Just Like the Old Days - VOCAL UNION

 
O grupo Vocal Union tem conseguido algo que só um time consagrado obtém -- eles melhoram a cada nova etapa. E este novo disco confirma tal premissa. A organização e beleza do álbum revela o talento inegável de Gary Miller, o líder do grupo (sem contar que sua poderosa voz grave é singular). Uma mistura de antigas e consagradas canções se misturam com composições inéditas. O som é totalmente produzido pelas seis talentosas vozes. Destaque para a famosa canção "Get Away Jordan" em uma roupagem para lá de especial. (F.Beier)


Nota: 9,5

Poética

De manhã escureço
De dia tardo
De tarde anoiteço
De noite ardo.


A oeste a morte
Contra quem vivo
Do sul cativo
O este é meu norte.


Outros que contem
Passo por passo:
Eu morro ontem


Nasço amanhã
Ando onde há espaço:
– Meu tempo é quando.



Vinícius de Moraes
 
Livro de Sonetos, p. 48 (Companhia das Letras)

Júbilo em Jesus

Deleite-se apenas no amor de Jesus e direcione para Ele o seu amor. Adore-O, rejubile-se, admire o seu amor e louve-O, reservadamente e na congregação. Desfrute de seus santos ao redor, torne-se amável para poder ser aceito na satisfação deles, pela mansidão, temperança, modéstia, humildade, caridade, castidade, devoção, jovialidade, gratidão, alegria e pelo agradecimento. Afaste-se deles para tornar-se ainda mais precioso e vá procurá-los ainda mais sábio. Assim você trnsformará o lugar em que mora num ninho de doces perfumes, e todas as almas ao seu redor serão um leito de honra e um doce repouso para você.


Thomas Traherne

A Biblioteca de C. S. Lewis, p. 36 (Editora Mundo Cristão)

quarta-feira, 9 de junho de 2010

O Que os Ateus Pensam dos Religiosos

Eis o que os ateístas pensam dos religiosos. Qual será a sua resposta para este vídeo-piada?


terça-feira, 8 de junho de 2010

segunda-feira, 7 de junho de 2010

Me Liberte!

Para Quem Gosta de Aeronaves

Boa parte do acervo do Museu TAM, localizado em São Carlos, a 237 quilômetros de São Paulo, veio voando para a reinauguração do local, prevista para domingo (13). Não se trata de força de expressão. Das 72 aeronaves em exibição, 31 chegaram pelos ares ao galpão de 20 000 metros quadrados, vizinho ao Centro Tecnológico onde a companhia aérea realiza a manutenção de sua frota. “Transportar essas preciosidades exige muita responsabilidade”, afirma o presidente do museu, João Francisco Amaro.

Um dos fundadores da TAM ao lado do irmão, o comandante Rolim Amaro (1942-2001), ele mesmo conduziu a maioria dessas relíquias até lá. “Vim da Argentina com um caça alemão Focke-Wulf FW-44J”. Alguns percorreram distâncias maiores, como o Douglas DC-3, usado na II Guerra, que veio dos Estados Unidos. A réplica do De moiselle, de Santos Dumont, e o caça inglês Supermarine Spitfire são outras raridades. “Nosso RWD-13, que já pilotei, é o único exemplar do mundo em condições de voar”, garante o empresário, referindo-se a um modelo polonês de 1938.

Leia Mais...

Copa do Mundo de A a Z

Resenha por Jonas Lopes: Com o início da Copa do Mundo da África do Sul, na sexta (11/06), era natural que o Museu do Futebol preparasse algo sobre o mais esperado campeonato do planeta. Copas do Mundo de A a Z aposta em uma estrutura pouco usual para atrair os fãs da bola. Para tanto, o jornalista e escritor Marcelo Duarte, curador da mostra, criou um percurso de 26 salas. Cada uma delas é dedicada a uma letra do alfabeto e a um assunto ligado à história dos mundiais. A letra “E”, por exemplo, é destinada ao tema “Estilo” e reúne fotografias de jogadores com visuais excêntricos, entre eles o colombiano Carlos Valderrama e sua famosa cabeleira loira. “Z” refere-se a zebras ocorridas em jogos, caso da derrota da França para o Senegal por 1 a 0 em 2002. Imagens de frangos decoram a sala “G” (de granja), na qual um divertido vídeo exibe gols feios sofridos por goleiros, ao som de cacarejos. A impressionante movimentação da seleção da Holanda de 1974, a Laranja Mecânica, ganha um filme explicativo em meio a projeção de cavalinhos girando pela sala “L”. De 01/06 até 31/10/2010, na praça Charles Miller, São Paulo.

Fonte: Vejasp

sábado, 5 de junho de 2010

Oração


O Deus de Sempre

Como é bom, Senhor, poder contar contigo!
Quando tudo falha, quando todos faltam,
saber que és o eterno Mesmo,
aquele que sempre É.
Contar contigo nas dimensões cósmicas
que envolvem e assustam,
como no ramerrão de cada dia...
Adorar-Te como Rei da Glória,
ou ver-Te como a criança de Bélem.
Procurar-Te...
Saber que quando chego, já me esperas,
Que és o único a saber ouvir,
e penetrar os meandros do meu ser.
Procurar-Te...
E calar-me, para escutar Tua voz,
sentir as inspirações do Teu Espírito,
Como é bom, Senhor, poder contar contigo...


Maria Cecília Duprat

Orações na Dor e Na Alegria, p. 98 (Editora Certeza Editorial)

sexta-feira, 4 de junho de 2010

O Amor-Necessidade

Todo cristão concordaria que a saúde espiritual de um homem é exatamente proporcional a seu amor por Deus. Mas, por sua própria natureza, o amor do homem por Deus sempre deve ser, em grande parte - inteiramente, em muitos casos -, um Amor-Necessidade. Isso é evidente quando imploramos o perdão de nossos pecados ou auxílio em nossas tribulações. A longo prazo, é talvez ainda mais claro em nossa consciência crescente - pois é necessariamente crescente - de que todo o nosso ser, por sua própria natureza, é uma grande carência: incompleto, preparatório, vazio e ao mesmo tempo desordenado, clamando por Aquele que é capaz de desatar os nós e atar o que estiver em dispersão.


C. S. Lewis

Os Quatro Amores, p. 4 (Editora Martins Fontes)

quinta-feira, 3 de junho de 2010

Você Vai Torcer Por Quem na Copa?






Fonte: Laboratório de Desenhos

Crente Pirata

Crescimento do mercado ilegal de cópias e distribuição de produtos não licenciados alerta para a necessidade de um choque de honestidade no meio evangélico.

A enormidade de sites exclusivamente dedicados ao download ilegal de música gospel é uma demonstração de que parcela considerável dos crentes brasileiros não apenas tomam parte do crime da pirataria, mas criam, eles próprios, estruturas destinadas à distribuição de conteúdo evangélico roubado. Sim, há sempre o atenuante de que o consumidor deste tipo de música não é, necessariamente, crente. Assim como não o é boa parte da música comercializada com este rótulo. Contudo, quando se constata o crescimento descontrolado de sites dedicados ao acesso ilegal a literatura cristã, percebe-se estar diante de uma mudança radical no padrão ético médio do evangélico brasileiro.

Leia Mais...

Oração

Não Recebi Nada do que Pedi



Pedi ao Senhor Jesus para ser forte a fim de executar projetos grandiosos,
E Ele me fez fraco para conservar-me humilde...
Pedi ao Senhor Jesus que me desse saúde para realizar grandes empreendimentos,
E Ele me permitiu a doença, para compreendê-Lo melhor;
Pedi ao Senhor Jesus riqueza, para tudo possuir,
E Ele me permitiu a pobreza, para não ser egoísta;
Pedi ao Senhor Jesus para que os homens precisassem de mim,
E Ele me deu humildade para d´Ele precisar;
Pedi ao Senhor Jesus tudo para gozar a vida,
E Ele me deu a vida para gozar de tudo;
Senhor não recebi nada do que pedi, mas Senhor, me deste tudo o que precisava...
e, quase contra a minha vontade.
As preces que não fiz foram ouvidas.
Louvado seja ó meu Deus!
entre todos os homens ninguém tem mais do que eu!



Esta oração foi feita por um atleta americano que aos 24 anos de idade ficou paralítico e encontrou Deus no sofrimento

terça-feira, 1 de junho de 2010

Poemas

Os andaimes amparam a casa
Até estar concluída
E somem, a partir daí;
À prumo e ereta,
A casa a si própria sustém
E já não mais recorda
Nem carpinteiros nem brocas
Memória igual tem a vida
Integralmente cumprida
Um passado de lentidão, tábuas
E pregos – caem então os cadafalsos
Afirmando-a como alma



Emily Dickinson

Poemas Escolhidos, p. 55 (Editora L&PM)

Sonetos de Meditação

Qual cidade usurpada e de outros dependente,
Luto por admitir-vos, mas oh! Sem resultado;
A razão, Deus em mim, a que amparar-me é dado,
Ela é uma cativa, e além de fraca, mente.
Eu vos amo e, feliz, também seria amado,
Mas o vosso inimigo une-me um fatal laço;
Livrai-me desse nó, que seja desmanchado,
Tomai-me para vós, prendei-me no regaço,
Pois livre só serei se vós me escravizardes
E casto só serei se me violentares.





John Donne

Sonetos de Meditação, p. 61. (Editora Philobiblion)

Israel Homecoming - GAITHER VOCAL BAND

Comentário: É dificil encontrar na atualidade um conjunto cristão com tamanha qualidade e experiência como o grupo de Bill Gaither. Vozes afinadíssimas, performances brilhantes e um pouco mais. Aos pés da Cidade Santa, numa das regiões mais sagradas do mundo, um concerto que relembra as maiores canções da história da música cristã. Imagine ouvir a amada canção "Rude Cruz" (The Old Rugged Cross) cantada direto do lugar onde Cristo deu seus ultimos passos antes da cruxificação. Sem dúvida, um tributo a fé dos cristãos. (F.Beier)



Nota: 10

Construindo a Ponte

Seguia um velho em solitária estrada
Quando, ao cair da tarde, longa e fria,
Se viu perante a fauce escancarada
De abismo em que revolta água rugia.



Ao rio se lançou sem hesitar,
Transpondo-o, o viajor experiente;
E noutra margem, ei-lo a levantar
Sólida ponte sobre essa torrente.

Por que, amigo, as forças desperdiças?
Observa alguém, ao termo da viagem:
Seria justo abandonar a liça
E descansar, após árdua passagem?...


O sábio construtor ergueu a fronte
Encanecida pelos largos anos,
E diz: Além, um jovem desce o monte;
Ingênuo sonhador, sem desenganos,


Não conhece os perigos da montanha
Ele amanhã terá de atravessar
O hiante abismo, os pedregais e espinhos...
Para ele a ponte: deixe-o, pois passar!



Autor Desconhecido
Quando Tudo Falha, p. 111 (Editora CPB)

Pilares da Fé - RONALDO ARCO

Comentário: Dono de uma voz singular e marcante, Ronaldo Arco realiza mais um excelente trabalho. Com a ajuda do produtor Ariney Oliveira e de músicos do Coro Sinfônico do Estado de São Paulo, ele interpreta canções cuja melodia e letra fincam na mente e no coração as verdades imutáveis da Bíblia. Sempre admirei a voz e dedicação do pastor Ronaldo ao ministério musical, e a cada nova obra ele amadurece e surpreende. Aqueles que são amantes da boa música cristã não demorarão em declarar sua admiração ao novo CD. (F.Beier)


Nota: 9